DISCURSOS GASTRONÔMICOS E MACARRÔNICOS

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Decoração e apresentação de pratos

Vamos por partes.
Primeiro: toda decoração de prato deve ser comestível.
Não posso finalizar a comida com uma florzinha de cera ou plástico só porque achei bonitinha. Os convidados da mesa não são obrigados a adivinhar se uma erva é comestível ou não, se uma sementinha qualquer que esteja ali aparentemente graciosa, é gostosa ou ruim.
Segundo: tudo o que é usado como decoração deve ser compatível com a receita, ou seja, deve fazer parte do prato como tempero ou complemento.
Não posso decorar o fundo de um prato com balsâmico reduzido (aquele de consistência encorpada), servindo uma salada cujo tempero é à base de limão - que não combina com vinagre. Assim como não posso usar pimenta-rosa para colorir uma pizza de aliche por exemplo, do mesmo jeito que uso num assado de peixe branco. Não posso usar cardamomo numa farofa com bacon, só porque ganhei um pacotinho chique de alguém que trouxe de Istambul, e nem folhinhas de hortelã num espaguete ao molho de cogumelos só porque acabou meu manjericão.
Mas intimidade entre quatro paredes é intimidade entre quatro paredes, seja no quarto, no banheiro ou na cozinha. Se a mistura de sabores, por mais absurda que seja, agradar a seu paladar, “se joga!”

4 comentários:

Cruela Cruel Veneno da Silva disse...

fia? hoje vou lá no cabaré tá?

de noite mando notícias do mundo de cá.

Regina Bui disse...

Oba! Tô esperando com a panela na mão!

Anônimo disse...

Vc está escrevendo cada vez melhor e eu adoro isso completamente!
Beijo da Ita que não desiste de te esperar em Paraty

Regina Bui disse...

Queridaaa!! Não desista mesmo, é promessa minha,
beijos