DISCURSOS GASTRONÔMICOS E MACARRÔNICOS

quarta-feira, 18 de março de 2009

Não se afobe, não!

Ando na contramão do mundo com a certeza de que estou na direção correta. Prefiro acordar mais cedo e não precisar correr contra o tempo. O café desce mais calmo, o suco gelado cai redondinho, e o pão é muito mais saboreado. Por que encher a cabeça de falatórios e notícias logo às sete e meia da manhã? Tanto faz tomar conhecimento das informações do mundo lá pelas onze. Ou às duas da tarde. Eu só preciso de fato correr para tornar minha vida e o mundo melhores. Prefiro sentir o cheiro, o gosto, a temperatura e a textura do almoço e desligar os ouvidos da orquestra desordenada das ruas. O tempo só escapa das mãos porque a pressa, por qualquer coisa que seja, acelera esse processo. Tudo é questão de hábito. Prefiro habituar-me a usar todos os sentidos antes que algum diagnóstico maldoso me obrigue a fazê-lo. Vale a pena. A intensidade dos dias torna-se mais significativa. Preparar os temperos do jantar é mais saudável do que aquela prática e rápida massa da embalagem de papelão, que vai direto do freezer ao forno. Mesmo que seja um tanto de bacon picado com pedaços de calabresa para incrementar o caldo verde. Mesmo que seja o hambúrguer duplo com queijo derretido e vinagrete. Deixar a noite escapar colocando as tarefas do dia seguinte na mente é atropelar o tempo com um rolo compressor e jogá-lo no lixo como uma bola de papel alumínio amassada. Não preciso me punir assim. A vida é só essa, e muito breve. Torná-la mais leve depende só de mim e de mais ninguém.

6 comentários:

Ita Andrade disse...

Quando é que esse café da manhã vai ser em Paraty, heim Regininha?

Regina Bui disse...

Em breve, querida. Você viu quantos feriados temos esse ano?

leo disse...

OI REGINA, BOA TARDE
FACO SUAS PALAVRAS AS MINHAS...ANDO PENSANDO BASTANTE SOBRE ISSO QUE VC ACABA DE POSTAR....
BOA, NA VERDADE, EXCELENTE REFLEXAO PARA ESSE FINDE, NESSE MUNDO DE TANTOS HUMORES AZEDOS....
BJOS,
LEO

Lina Gatolina disse...

assino em baixo.
assino embaixo do post do leo.
assino qualquer coisa que leve a palavra devagar.

conhecem aqueles movimentos "slow"?
slow food, slow cities, slow life.
vamos fundar a nossa própria?
bjs
denise

Regina Bui disse...

Denise, eu só queria complementar, que mesmo na pressa eu costumo desacelerar a mente. É um santo remédio para o stress.

andrea disse...

Amei!