DISCURSOS GASTRONÔMICOS E MACARRÔNICOS

quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

Os segredos do peru


O peru não pode faltar numa ceia de final de ano, nem que seja para servir de peça de decoração. Ele é o primeiro prato a ser notado na colorida mesa natalina. Esta lá, grande e gordo. Viradas para cima, suas cobiçadas coxas estão sempre olhando pra você. Mesmo que você odeie peru, perceba que elas insistem em olhar pra você. De maneira ingênua o peru faz pose, porque no fundo, no fundo, o acompanhamento e a decoração é que o deixa bonito ou feio. Apetitoso ou brega. Além da própria travessa que o carrega, obviamente. Mas falando em apetitoso, vamos destrinchar os pormenores e os detalhes sutis do intrincado e fabuloso mundo da cozinha. Uma coisa é comer com os olhos e sentir o sabor imaginável no paladar. Por isso a importância da apresentação. A outra é tirar a prova, experimentando o prato de fato. E esse é o momento decisivo para tornar sua ceia inesquecível de lembranças gustativas, boas ou ruins (se é que você está interessado nisso). Se você é um daqueles que há muito já taxaram o peru de seco, proponho uma última tentativa de apreciá-lo. Com ajuda de nada mais que 1 kilo de manteiga o peru pode mudar de classificação. Mas por favor, não tente substituir a manteiga por margarina. Tempere-o como de costume com sal, mostarda, alho, vinho branco, pimenta-do-reino moída na hora, etc. Começando pela parte traseira, levante sua pele de maneira delicada para que ela não de desprenda nas laterais. Coloque pouco a pouco os pedaços de manteiga até mesmo nas dobrinhas atrás das coxas. Empurre manteiga também na direção do pescoço. Separe um pouco para a parte de dentro, de onde saíram os miúdos. Com todo esse enchimento o peru parecerá o Incrível Hulk antes de ir ao forno pré-aquecido, mas fique tranqüilo. Em meia hora a manteiga derreterá, dando um banho entre a pele e a carne. Embrulhe-o em papel alumínio apenas na primeira hora e continue o banho de manteiga com o auxílio de uma colher. Assim que a pele se mostrar crocante (mais uma hora e meia no máximo) o peru está pronto para ser degustado. Nada de deixá-lo no forno de castigo por 3 ou 4 horas, o que o torna mais seco ainda. Feliz Natal, muita paz interior e sabores incríveis na ponta da língua!


Foto: Regina Bui

3 comentários:

Marco Torre disse...

Regina,
adorei a dica de hoje... dá-lhe manteiga no peru!
Um forte abraço e milhões de beijos

Anônimo disse...

Acho q vou dar a última chance, vc me convenceu..rs

Lise

regina disse...

Oi Lise,
"última chance"? que crueldade!...
Dê-lhe todas!