DISCURSOS GASTRONÔMICOS E MACARRÔNICOS

terça-feira, 18 de dezembro de 2007

Nem com reza braba

Gosto muito e uso dois dos produtos Tio João. O arroz branco e o arroz italiano carnarolli. Tive porém uma decepção muito grande ao testar o arroz selvagem. Digo testar porque prevenida que sou, jamais ofereceria num jantar onde fosse contratada, um prato sugerido por mim, sem antes conhecê-lo na intimidade. Pois bem. A embalagem apontou que o tempo de preparo no fogão seria de 45 minutos ou 25 na pressão ou 35 no microondas. Como sou contra panela de pressão (nesse caso) e forno microondas, programei os 45 minutos de fervura enquanto trabalhava em outras receitas. Após uma hora e meia de fogo (eu disse uma hora e meia) os grãos começaram a amolecer, mas nem sinal de ficarem prontos. Resolvi então apelar para a panela de pressão deixando ferver por 5 minutos após o início do chiado – tempo suficiente para estourar lentilhas sem ao menos terem permanecido de molho na água. Ao abrir a pressão verifiquei que os grãos chegaram a ficar “al dente” mas ainda permaneciam bem fechados. Desisti aí. Nem um minuto a mais de gás e muito menos de paciência...

2 comentários:

louulhe@gmail.com disse...

Boa tarde,

Como uma boa internauta sou muito curiosa na parte de cozinha e receitas estou sempre, digamos, bisbilhotando os blogs e me deparei com seu comentário do arroz selvagem Tio João, como é um produto q uso muito e faz parte da minha cozinha desde q experimentei me senti no direito de manifestar minha opinião, totalmente contrátria, até pq consumo a muito tempo esse produto e adoro, nunca tive problemas nem cozinhando na pressão nem no fogo, sou fã deste produto e recomendo pq ele é muito gostoso e saudável, como todos produtos, acredito da Tio João.
Obrigada

Regina Bui disse...

Oi Louulhe
pois é, essas coisas chatas acontecem! Mais adiante farei novo teste, quem sabe...