DISCURSOS GASTRONÔMICOS E MACARRÔNICOS

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Só uma perguntinha

Ando absurdamente incomodada com os programas de gastronomia do GNT. Estão ficando cada vez mais sofisticados. O pecado da gula foi engolido pelo pecado da vaidade. Só se fala em magret, foie gras, lulas baby, mascarpone, pecorino, trufas, endívias, macadâmias, caviar osetra, shitake, lagostas, vieiras e vinho orgânico. Vão me dizer que é porque o público-alvo é classe A e B? Mas gente, vem cá: ninguém come churrasco, lentilhas, feijão, couve-flor, mandioca, pepino, calabresa, grão-de-bico, vagem, frango, escarola, ovo, chuchu, repolho, pimentão ou camarão sete barbas na classe A e B? Esses ingredientes também podem virar pratos sofisticados - Alex Atala não me deixa mentir. Hello, pessoal do GNT, vamos voltar ao planeta Terra! Pasmem, mas uma grande parte de seu público-alvo, que já nasceu com cozinheira contratada, não sabe fazer um molho de tomate simples ou limpar alho-poró. Por que é que vocês estão com pelo menos meia dúzia de programas de culinária na telinha, mesmo? Pela mesma razão que cada vez mais gente procura a mim e a outros chefs a fim de aprender a manusear esses ingredientes básicos. Agora, mais do que nunca, além da cozinha que continua pertencendo às empregadas, todo mundo tem um espaço gourmet extra pra receber e brincar com os amigos nos finais de semana, lembram?

9 comentários:

BETO disse...

Regina, concordo com você em tudo o que vc acabou de postar. No ano que vem vou começar meu curso de gastronomia, sei que vou aprender pratos requintados, sofisticados, mas nunca vou me esquecer dos ingredientes simples, caseiros, tradicionais, que fazem a boa comida.
O seu blog é delicioso...

andrea disse...

Regina...
é meio como costumo "brincar"...fazer bonito com ingredientes de alto nivel é facil, mas bacana mesmo é usar os ingredientes ditos "populares" de forma criativa e saudavel, criando sabores e apresentações q nos encham de prazer e satisfação!

Regina Bui disse...

Beto,
a Andrea complementa o texto e minha resposta à você. Em resumo, não há mérito nos pratos feitos a partir de ingredientes que já fazem sucesso sem nenhum esforço. Queria mesmo é ver uma receita de quiabo chique!
bjs e boa sorte no curso

Andrea disse...

Regina,
sem querer pôr pimenta nesse angu...mas, sabe o q teria o maior interesse em assistir? Um programa onde o foco fosse o reaproveitamento de alimentos. Claaaro q pra fazer sucesso, isso teria q vir numa roupagem glamurizada...rsrsrs
Mas, acredito mesmo q exista um publico avido por informaçõs mais palpáveis, sabe.

Regina Bui disse...

Pode jogar pimenta no angu que é sempre bom. Eu acho que tem alguma coisa assim no próprio GNT ou no Futura, com um nutricionista que vai ao supermercado ensinar as donas-de-casa nas compras, mas nunca assisti até o fim. É interessante e o assunto está em alta.

Olga Fonseca disse...

Oi Regina,
Dei uma passeada pelo seu blog e está super gostoso. Vou tentar a receita de arroz de pato. Saudade das aulas. beijos, Olga.

Patrícia disse...

Regina, vendo seu "post" concordo que as receitas apresentadas são extremamente requintadas e fora do alcance da maioria dos "teles". Agora, você há de convir que se a GNT investir em programas que ensinem a fazer nosso bom e velho feijão com arroz ou o caldo de mocotó, a probabilidade do fracasso será muito maior...
Bjs e parabéns pelo seu blog!

Regina Bui disse...

Olguinha,
que saudades! Venha sempre,
beijão

Regina Bui disse...

Patrícia,
a televisão sabe como tornar as coisas apresentáveis, ainda que seja cambuquira da roça. Dou aula em espaços gourmets sofisticados e trabalho com todos os ingredientes desprezados imagináveis. Os alunos adoram, sem torcer o nariz. Tudo depende dos temperos usados, da técnica, da decoração e apresentação do prato, etc e, ao mesmo tempo, com simplicidade. Continuo apostando que dá!
Obrigada pela visita.
bjs