DISCURSOS GASTRONÔMICOS E MACARRÔNICOS

domingo, 7 de dezembro de 2008

Gengibre

Se gengibre fosse animal, seria selvagem, leve e veloz. De personalidade transparente e forte, é refrescante e quente ao mesmo tempo - não é a toa que é uma planta de Áries. Usado como guarnição ou tempero, se bobear vira estrela principal e lidera o prato do qual participa. Não é como o coentro e o pimentão, que em exagero mascaram o sabor dos outros ingredientes. O gengibre em quantidade reforça sua presença e engrandece qualquer receita. Além da caipirinha que mencionei, o que me agrada muito é o purê de batata doce roxa com creme de leite e gengibre ralado. E quem não aprecia o Gari, aquelas lascas adocicadas que pedimos sempre uma porçãozinha a mais nos japoneses? Facílimo de fazer!

3 comentários:

Ita Andrade disse...

Oi regina!
Obrigada pelas receitas de mocotó. Ando numa correria danada e ainda não tive tempo de tentar...
Adoro gengibre e agora adoro com a referencia da Chef rsss
Mas meu agridoce nunca deu certo. Fica duro. deve ser porque faço com o gengibre que está no supermercado? imagino que nem sempre novo como diz a receita. que me diz?
To ligada aí numas conversas...é verdade que está com planos de vir a Paraty? é? obaaaaaaaaaaaaa!!!!

Andréa disse...

adoro gengibre...
uso muito no suco de abacaxi ou de maçã...

Regina Bui disse...

Andrea,
nos sucos fica maravilhoso mesmo. Aliás, só gengibre e hortelã tbém é tudo.

Mas Ita,
quem sabe se vc fatiar o gengibre mais fininho...
Tô com planos sim, só não sei quando. A farra vai ser boa, aguarde.

beijos, meninas